Avé-maria

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco!
Bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte.
Ámen.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

18º dia do mês do Rosário


Tentei fazer este soneto para publicar no dia 5 , o primeiro dia em que fiz a reflexão nesta caminhada, mas não consegui acabá-lo por falta de inspiração. Ainda não consegui, tem falhas que não consigo contornar, mas resolvi publicá-lo mesmo assim.
Apesar de hoje se meditarem os Mistérios Gozosos penso que Nossa Senhora não se importará que eu medite antes nas Suas dores..

À Mãe Dolorosa
Minha Santa Mãe, hoje me prostro
A Vossos pés, desfiando o meu rosário
E nas contas dolorosas do Calvário
Contemplo toda a dor do Vosso rosto.

Passo as contas lentamente, num conflito diário
Em que percebo e sei Vosso desgosto
Reflectido nesse olhar doce e composto
Mas eternamente triste e solitário…

Senhora, as Vossas dores são bálsamo doce
Que me percorre a alma lentamente
Enquanto passo as contas deste terço…

Sofreis ainda tanto!... Como se Vosso fosse
O crime atribuído ao Inocente
Pela vil humanidade a que pertenço…

(Felipa Monteverde)

11 comentários:

malu disse...

Uma paragem para rezar... e uma oração tão bonita :)

Que mais posso dizer? E não está acabado...(?)
Melhor ainda a ideia de podermos rezá-la juntos e Nossa Senhora irá gostar e com certeza sem notar falta alguma.

Obrigada Felipa por um momento de união nosso com Maria e um bj em Cristo.

Avé- Maria...

RETIRO do ÉDEN disse...

Bem-haja por esta bela partilha entre todos os caminhantes nesta Oração diária e à/com NSenhora, Doce Coração de Maria, Mãe de Jesus e Mãe nossa.
NSenhora da Paz rogai por nós
Que Deus e NSenhora venham em nosso auxílio
Ámen
Bj.com muito carinho
Mer

Felipa disse...

Este soneto, como obra poética, tem algumas falhas que não consigo contornar, alguns traços ainda muito básicos, mas por mais que dê voltas à cabeça não consigo corrigi-lo, e então publiquei mesmo assim, pois acho a ideia que transmite, no seu todo, aquilo que eu estava a sentir e sinto ainda.
A ideia que queria e quero transmitir é a contemplação e meditação nas dores de Nossa Senhora, Mãe de Deus e nossa Mãe, o Seu contínuo sofrer pelo Seu Filho e por nós, que somos também Seus filhos, ainda que indignos...

Nossa Senhora das Dores, Mãe Dolorosa, rogai por nós.

Joaquim Mexia Alves disse...

Felipa

A poesia é algo que sai do coração e para ser bela e profunda não precisa de "regras" para cativar.

Esta poesia cativa, enche, toca e não precisa de mais nada, até porque no Céu Nossa Senhora sorri perante tão bela homenagem.

Obrigado por um momento tão doce e terno.

Um abraço amigo em Cristo

Dulce disse...

Olá Felipa
Como não percebo nada de regras na poesia e também (e isto é só um opinião pessoal) penso que isso não importa, deliciei-me com este soneto maravilhoso e sentido à nossa Mãe do céu.
Escreveu com alma o que estava dentro dela. Haverá poema mais perfeito? Penso que não!

Abraço e beijinho em Cristo e Maria

DE MÃOS DADAS disse...

Olá Felipa
Mas que lindo poema.
É uma oração linda e sentida que também nos faz sentir as dores da mãe do Céu.
Obrigada por tão linda oração connosco.
Beijinhos da Utilia

Fa menor disse...

Amiga, para um poema ser belo não precisa de rima ou uma métrica perfeita.
Este poema é belíssimo porque ditado pelo coração às mãos... ou das mãos que passam as contas do Rosário em sintonia com o coração.

Gostei muito.

Bjos

nova civilização disse...

Amiga Felipa,

Quanto amor... quanto carinho a nossa querida mãezinha. Muito lindo.Palavras da alma. Obrigada por tão bela reflexão.
Me deixas a refletir:

"...Sofreis ainda tanto!... Como se Vosso fosse
O crime atribuído ao Inocente
Pela vil humanidade a que pertenço… "

Como os homens ainda são tão miseráveis que não se compadecem dessa humanidade que Deus nos revestiu...


beijinhos no coração

Gisele

teresa disse...

olá felipa , gostei muito deste soneto que aqui nos deixas-te ..
como tudo que sai do coração é puro , simples e belo , este poema é isso tudo e mais alguma coisa ...
tá muito bonito , obrigada pela partilha ...
mil beijos ...

Ailime disse...

Felipa,
Um soneto lindíssimo dirigido à nossa Mãe do Céu que me tocou profundamente!
"Senhora, as Vossas dores são bálsamo doce
Que me percorre a alma lentamente"!
Simplesmente divino.
Nossa Senhora das Dores, padroeira da aldeia onde nasci, a quem neste momento e com emoção peço a Sua intercessão por todos os que sofrem e por nós pecadores que ainda não somos capazes de a amar como ela merece:
Rogai por nós Santa Mãe de Deus.
Muito grata por esta partilha tão bela.
Beijinho e Cristo e Maria.
Ailime

DE MÃOS DADAS disse...

Felipa
Passei para rezar avé Maria cheia de Graça...
Beijihos da Utilia